Post Tagged with: "florianópolis"

Pedalar ajuda a curar corações partidos

Eu e a máquina de endorfinas, a Maria (a minha speed nova).
Eu e a máquina de endorfinas: a Maria (minha speed nova).

Sendo eu um ser espontâneo, que fala sem parar e com energia infinita, eu tive muita dificuldade em encarar uma suave realidade: eu tava numa bad fodida. Tão difícil quanto aceitar isso, era falar sobre isso. Acordar e viver era muito difícil. Não acordar e não viver era ainda mais duro.

Eu só me achava inútil, tola, sem conquistas na vida, uma completa idiota ou, sei lá… (insira aqui algo cruel). Não vou falar que eu tava deprimida, porque não fui diagnosticada e não acho justo com quem realmente foi. Mas tava numa bad, numa bad dantesca. As tarefas da vida iam se acumulando em cima da minha mesa e isso fazia eu me sentir ainda pior. Eu não as cumpria e, com remorso, não saía para pedalar ou desanuviar – coisas que normalmente me trariam de volta aos eixos – afinal, eu não tinha feito as malditas tarefas. Por fim, só ficava tentando fazer o que não gostava e tudo isso virou uma bola de neve.

A primeira coisa que eu abandonei foi escrever aqui – afinal, é a coisa que mais gosto de fazer. As semanas de bad foram se tornando meses, que ó, agora tavam pra completar 2 aniversários. Então eu consegui reagir. O problema é que reagir leva muito tempo: tem que voltar pra terapia, tem que sair da frente da TV, tem que rearranjar como ganhar a vida sem morrer de ódio. Foi foda e ainda tô meio cambaleando do combate, mas tô aqui. Tô escrevendo apesar das mil tarefas acumuladas.

Quando eu comecei a pedalar ‘mais a sério’, foi porque meu coração estava partido. Eu tinha tomado um fora colossal e tava disposta a zerar tudo o que eu acreditava na vida. Daí eu conheci as melhores pessoas, fui aos melhores lugares, descobri o poder das minhas pernas e me reinventei. Foi, certamente, um highlight da vida. Na minha lápide, podem lembrar desses meses.

Pedalando, me tornei outra. Me tornei quem eu sempre quis ser. Isso é magnífico, mas depois de alcançado, acaba deixando um buraco. Sempre dá pra se tornar mais. Daí o gato morreu, o cachorro também, os planos não saíram como desejado e eu fui deixando de escutar meu coraçãozinho.

Por sorte, consegui lembrar daquilo que amo, daquilo que faz eu me sentir viva. Voltei a pedalar – e bem aos pouquinhos – e nada muito além. Tô, aos trancos e barrancos, criando um capítulo novo. Seria massa se isso fosse só comigo. Se só eu parasse de enxergar coisas boas na vida e me enfiasse numa greta de bads, mas isso rola demais. Rola o tempo todo. Rola com muita gente.

Por isso estou escrevendo. Primeiro para pedir desculpas se você me enviou um inbox carinhoso, um email com proposta de trabalho ou um pombo correio com algo que eu não vi ou só não respondi. Segundo para dizer que se você também está na bad, sem fé na sua existência, procure ajuda. Faz terapia, reiki, tomas os remédios direitinho, faz um clube do livro, passa hipoglós, sei lá, faz o que você tem que fazer. Não tenha medo. Lembre-se que às vezes a gente fica tão assustado, que cria apego com a bad. Enfrenta isso. Vale a pena, por mais que doa.

E, por fim, vim aqui militar mais um pouquinho, dizer pra você tentar subir na bike e fazer um rolêzinho despretensioso, dar uma voltinha maior, ir ao cinema, ao buffet de pizza, tanto faz. Pedalar ajuda – mesmo – a curar corações partidos. Pedalar nos faz descobrir novas sensações, novos bairros, cidades, países. A gente chega a novos rumos e acaba reescrevendo a nossa história. Parece bullshitagem (e talvez seja mesmo), mas só de você sair para testar, já estará indo além.

E ah, tem uma frase atribuída ao Einstein que me irrita, mas vou ter que dizer que tem lá seu fundamento “viver é como andar de bicicleta: é preciso estar em constante movimento para manter o equilíbrio”. Então, bora lá, bora enfrentar as bads da vida e transformá-las em quilômetros de aprendizado. Afinal, só nos resta isso.


+ Me ajudou e pode te ajudar também:


(agora eu me vou, porque tenho muito trampo atrasado pra entregar!)

Foto tirada pelo Vinícius para o meu Instagram. Segue lá 😉

5 brazucas que vão te inspirar a pedalar

Divas em duas rodas deste Brasil-sil-sil
Divas em duas rodas deste Brasil-sil-sil

Eu queria demais poder só postar no Pedal Glamour e nada-mais. Porém, meu tempo e minha disciplina não me permitem isso. Se eu não consigo escrever tudo o que planejo e desejo,  pelo menos tenho a sorte de ter um monte de gente produzindo conteúdo de excelente qualidade sobre o tema e encorajando um montão de gente a pedalar.

Sendo assim, montei uma lista para você se inspirar diariamente para pedalar e manter o estilo com conteúdo porreta e muito grrrl power (mas tenho certeza que os bróders se sentirão inspirados também). Leia o post completo

Morro da Cruz, Lagoa e Joaquina: um domingo feliz

O mirante do Morro da Cruz
Sendo lindos no mirante do Morro da Cruz #nessemorroeunaomorro
Vista do Morro da Cruz
Florianópolis, que já é linda, fica ainda mais incrível quando vista de cima.

O domingo era de inverno, mas o calor era quem tava no comando. Foi dia de acordar ‘cedo’, porque agora tem subida para o Morro da Cruz todos os domingos, às 10h (par-ti-ci-pe). Essa subida é  coisa linda & maravilhosa e eu vivo praticando – como vocês já cansaram de ver. Leia o post completo

Pesquisa Pedal Glamour

O que você quer ler no Pedal Glamour?

Pesquisa Pedal Glamour

Responder a pesquisa ♥

Alô, alô, marcianos, aqui quem fala é do Pedal Glamour e comunicamos que estamos de volta! E não é só: além de tudo, queremos aquecer vossos corações neste julho gelado com conteúdo porreta! Então, diz aí: sobre o que você quer saber?

Para isso, precisamos dum segundinho do seu valioso tempo. Juramos que é coisa rápida. Rápida meeesmo. Mais rápido do que comer aquela sobremesa que vem grátis num copinho de café do buffet.

Responder a pesquisa ♥

Ah, manda também para os migos, para os inimigos, para os vizinhos………. enfim, quanto mais gente, melhor!

E aproveita para se inscrever na nossa lista de emails e receber as novidadinhas em primeira mão. Prometemos só mandar coisas legais e jamais enviar spams (nem a mando do deabo).

Responder a pesquisa ♥

10 vantagens marotas de ir de bike para o trabalho

10 vantagens marotas de se pedalar pro trabalho

10 vantagens marotas de ir de bike para o trabalho

Dia 08 de maio, sexta, é dia de ir de bicicleta ao trabalho. A data foi criada para estimular quem quer mudar o modal e ter uma vida mais feliz. Muita gente já deu dicas de como fazer isto, como você pode ler aqui ou aqui. No Pedal Glamour sempre abordo maneiras de você vencer o medo de pedalar, então desta vez vou apenas listar as vantagens marotas de adotar a bicicleta para ir trabalhar. Esse texto tem a garantia de não ter dicas como ‘você perde peso’ ou ‘você chega mais feliz’, porque isso você também já sabe. Leia o post completo

Sessão de Cinema com Bela na Bike e Pedal Glamour

pedal-glamour-belanabike-cinema-01-01

Eba, eba, eba: chegou a hora de anunciar mais um evento que faremos junto com as lindas do Bela na Bike. O plano agora é ir pedalando para uma sessão de cinema deliciosa. Se você for de Florianópolis (ou região), não pode perder.

Vamos sair de dois pontos e pegar um caminho alternativo até o Paradigma Cine Arte, que fica na SC 401. O filme será às 15h – uma comédia francesa deliciosa. Além de tudo, ganhamos um super descontão e quem for pedalando conosco paga meia entrada (R$10).

A ideia é que você descubra que dá para ir pedalando para o cinema sim (e se você já sabe disto, então não preciso nem vender muito a ideia, né?). O ritmo será tranquilo e teremos lindas paisagens no caminho.

Cinema com Bela na Bike + Pedal Glamour

  • Saída: Koxixos na Beiramar Norte & UFSC em frente a reitoria
  • Horário da Saída: 13h30
  • Horário da Sessão: 15h
  • Valor do Ingresso: R$10 (meia entrada)
  • Estacionamento: caso você prefira ir de carro e levar a bicicleta até os pontos de saída, ambos possuem estacionamento gratuito. Se possível, ofereça carona para outras pessoas no evento do Facebook.
  • O que levar: água, cadeado e alguma comidinha caso queira comer antes ou depois da sessão. É bom ter iluminação dianteira e traseira, câmara reserva e refletivos. Porém, não deixe de ir se não tiver.

Confirme sua presença no evento, convide seus amigos, familiares e quem mais você quiser. Vamos fazer deste dia algo muito especial. Bora movimentar o corpinho, exercitar a cachola e conhecer; curtir um monte de gente interessante.

Esperamos todos lá <3

 

 

Dá um tempo: 6 dicas para curtir o Outono de bike

pedal-glamour-outono-05

O Outono chegou e trouxe consigo a oportunidade de ser pedalar por muitos mais lugares, sem morrer de calor ou sofrer com o frio. Esta é uma das grandes vantagens das meias estações: clima ameno que torna tudo mais agradável.

Se você quer começar a pedalar, não há estação melhor (ok, talvez a primavera seja tão boa quanto). Aproveite para curtir os dias cheios de cores com o vento na cara. É a estação das trocas, das mudanças, então vê se pega esta metáfora e leva para tua rotina. Não tem erro.

Separei algumas dicas para você divar também nesta estação.

Leia o post completo

Foi incrível: picnic Bela na Bike + Pedal Glamour!

picnic-capa-01Domingo foi dia de tirar a bike de casa e viver a cidade do lado de fora. O tempo não tava lá estas coisas e parecia que iria começar a chover em qualquer momento. Porém, a galera não se desanimou e foi mesmo assim para o picnic que fizemos em parceria com o Bela na Bike.

Foi bom demais encontrar pessoas que adoramos e conhecer outras tantas. Teve guacamole (com direito a fogareiro para esquentar as massinhas e tudo), vinho, bolos, pães, biscoitos, frutas… enfim, deixamos qualquer café colonial no chinelo. Leia o post completo

5 bicicletas brasileiras com estilo europeu

5-bicicletas-estilo-europeu-01Há 20 e tantos anos atrás, Fernando Collor, então presidente do Brasil, disse uma frase que ficou para a história:  “Comparados com os carros do mundo desenvolvido, os carros brasileiros são verdadeiras carroças”. Tenho minhas duvidas, mas aparentemente esta realidade mudou para os automóveis. Porém, se olharmos para o mercado brasileiro de bicicletas, parecemos parados no tempo. Leia o post completo