Post Tagged with: "academia"

10 vantagens marotas de ir de bike para o trabalho

10 vantagens marotas de se pedalar pro trabalho

10 vantagens marotas de ir de bike para o trabalho

Dia 08 de maio, sexta, é dia de ir de bicicleta ao trabalho. A data foi criada para estimular quem quer mudar o modal e ter uma vida mais feliz. Muita gente já deu dicas de como fazer isto, como você pode ler aqui ou aqui. No Pedal Glamour sempre abordo maneiras de você vencer o medo de pedalar, então desta vez vou apenas listar as vantagens marotas de adotar a bicicleta para ir trabalhar. Esse texto tem a garantia de não ter dicas como ‘você perde peso’ ou ‘você chega mais feliz’, porque isso você também já sabe. Leia o post completo

Minha academia é um morro

pedal-glamour-academia-morro-01
Nesse morro às vezes eu morro

Tive um momento grandes-ideias-que-salvaram-a-humanidade e convidei uma amiga: ‘Deia, o que você acha da gente subir o Morro da Cruz durante 30 dias?’ e, antes que eu começasse a explicar o porquê disto, ela topou. Eu nunca usei a bicicleta como esporte. Pelo contrário, gosto de pedalar porque me exercito sem que meu corpo perceba, o que funciona bem pra mim. Porém, eu que pedalava todos os dias para ir trabalhar, tô há um ano sendo freela em casa, então aqueles quase 1.000 km que fazia todos os meses viraram algo muito próximo de zero.

Próximo de zero, porque praticamente toda vez que saio de casa, saio de bike. Uma das saídas que faço semanalmente, é participar do Nesse Morro Eu Não Morro, um pedal que meu querido criou para estimular pessoas a pedalarem até o mirante do temido morro, mesmo que você não seja um ‘biker’. Toda quarta eu reclamava, saía de casa meio contrariada e voltava a 5000 volts tocando o terror. A sensação de disposição e bem estar se prolongava por mais um ou dois dias, então concluí ‘deve ser foda fazer isto todos os dias’.

pedal-glamour-academia-morro-02
No primeiro dia do desafio

Convidei a Deia e ela topou. Combinamos então subir aquele morro até o dia 15/03 – quando aconteceria uma prova de subida do morro da cruz (feita por atletas e não duas abobadas). Começamos numa sexta-feira. Treze. De Carnaval. Além de tudo, o tempo estava feio. Mas fomos, porque somos lindas. Leia o post completo