Cycle Chic

Short saia: para pedalar sem perder a ternura

lu-04
Com a saia da A Colorida que tem shortinho embaixo (em companhia da Lu querida)

Eu adoro pedalar de saia, mas não é todo mundo que se sente confortável assim. Uma solução bem óbvia, mas muito útil, é usar os shorts saias. Eu tenho três modelos e uso eles como se fossem uniformes.

pedal-glamour-short-saia
Short saia da A Colorida

Leia o post completo

5 brazucas que vão te inspirar a pedalar

Divas em duas rodas deste Brasil-sil-sil
Divas em duas rodas deste Brasil-sil-sil

Eu queria demais poder só postar no Pedal Glamour e nada-mais. Porém, meu tempo e minha disciplina não me permitem isso. Se eu não consigo escrever tudo o que planejo e desejo,  pelo menos tenho a sorte de ter um monte de gente produzindo conteúdo de excelente qualidade sobre o tema e encorajando um montão de gente a pedalar.

Sendo assim, montei uma lista para você se inspirar diariamente para pedalar e manter o estilo com conteúdo porreta e muito grrrl power (mas tenho certeza que os bróders se sentirão inspirados também). Leia o post completo

5 bicicletas brasileiras com estilo europeu

5-bicicletas-estilo-europeu-01Há 20 e tantos anos atrás, Fernando Collor, então presidente do Brasil, disse uma frase que ficou para a história:  “Comparados com os carros do mundo desenvolvido, os carros brasileiros são verdadeiras carroças”. Tenho minhas duvidas, mas aparentemente esta realidade mudou para os automóveis. Porém, se olharmos para o mercado brasileiro de bicicletas, parecemos parados no tempo. Leia o post completo

Pedal L’amour

Hoje é dia Dia de São Valentim, o famoso Valentine’s Day na gringa. Apesar da data não ser tão celebrada por aqui, decidi fazer uma homenagem e aproveitar para falar dos casais que pedalam juntos.

pedal-glamour-valentines-01
1. Quem nunca sai por aí carregando a moça de vestido vermelho e o ursinho de pelúcia; 2. ‘Tá tão ruim isto daqui, que vou botar um pezinho no chão enquanto o fotógrafo tira a foto’; 3. Tranquilamente carregando a namorada na contramão. (via Eleanor’s)

A inspiração veio deste post, do blog da Eleanor’s, uma loja hype e maravilhosa de Nova Iorque, mas que desta vez viajou bonito ao listar casais com nenhuma ligação com a realidade e, o pior, com as mulheres sendo sempre carregadas. Ora, bolas, carambolas, desde quando ‘casais pedalando’ significa o bróder levando a mocinha como se fosse um ornamento? Olha, se você quiser ser carregada, te dou meu apoio, mas posso dizer que nunca vi disto e que tem um montão de mulher pedalando – melhor que muito manolo – por aí. Leia o post completo

Pequenas pedaladas viram grandes tarefas

Fui buscar alguns documentos no IGP, que fica uns 5km da minha casa. O instituto fica num canto do Itacorubi, em um lugar sofrível para se chegar de ônibus e possui um congestionamento volumoso para quem quer ir de carro. Esta é uma distância chave: longe demais para se ir a pé, perto demais para se ir de carro e confuso demais para se ir de ônibus. Impossível de ir? Não, fui de bike e em menos de vinte minutos estava lá.

PG_MelhorVaga

Apesar das inúmeras vagas – sempre lotadas – do local, não há nenhum bicicletário. Neste caso, foi uma baita sorte, já que prendi a bike bem na entrada, com direito a sombra e tudo.  Normalmente não tem problema em prender no corrimão, desde que não seja um acesso de cadeirantes ou que fique atrapalhando o caminho.

Leia o post completo

Kimonos: uma tendência para se pedalar

pedal-glamour-kimono-valentine
De bike & kimono: combinação para se copiar (foto via hello it’s valentine)

Não é todo dia que uma tendência de moda é algo incrivelmente bom para pedalar. Os kimonos, na versão fashionista, são peças levinhas usadas para complementar os looks com leveza e personalidade. Pode parecer insano usar uma peça a mais no calor, mas é sim uma excelente solução para se proteger do sol. Leia o post completo

Cycle Chic: o que é, o que come e onde se compra

O Cycle chic é um movimento que busca incentivar e desmistificar o pedal urbano.

Cycle Chic é um dos assuntos que mais gosto. Posso passar horas no Pinterest colecionando imagens de gente que anda de bicicleta e respeita o seu estilo. Pode parecer que não, mas este é um movimento super recente. Foi criado por Mikael Colville-Andersen em 2007, quase sem querer, ao publicar a foto de três ciclistas estilosas usando a bicicleta na cidade.

cycle-chic
Foto de Mikael Colville-Andersen, o criador do termo ‘cycle chic’. Fonte Triba Space.

De modo resumido, o Cycle Chic é um movimento que prova que você não precisa ser nenhum atleta ou hipster para usar a bicicleta na sua rotina. O movimento não é sobre bicicletas, mas sim sobre pessoas andando de bicicleta. É também um símbolo sobre como as nossas cidades devem evoluir e criar espaços mais habitáveis.

cycle-chic
Moças garbosas & poderosas & da vida real. Fonte Who What Wear.

O movimento tem um ‘Manifesto’, que é bastante divertido – e eu acredito, zoado. É uma maneira inusitada para chamar atenção para a ideia de que bicicleta não é só esporte ou lazer. É sim, um eficiente meio de transporte.

• Escolho pedalar chique e, sempre que possível, vou preferir o estilo ao invés da velocidade.

• Assumo minha responsabilidade em contribuir visualmente para uma paisagem urbana estéticamente mais agradável.

• Estou ciente de que minha mera presença na paisagem urbana irá inspirar outras pessoas sem que eu seja rotulado como “cicloativista”.

• Pedalarei com graça, elegância e dignidade.

• Escolherei uma bicicleta que reflita minha personalidade e estilo.

• Irei, contudo, considerar minha bicicleta como meio de transporte e como um mero complemento do meu estilo pessoal. Permitir que minha bike chame mais a atenção do que eu é inaceitável.

• Eu iria garantir que o valor total de minhas roupas sempre seja superior ao valor total de minha bicicleta.

• Usarei acessórios de acordo com os padrões da cultura da bicicleta e comprarei, quando possível, um protetor de corrente, pedestal, guarda-saia, paralamas, campainha e cestinha.

• Respeitarei as leis de trânsito.

• Recusarei utilizar qualquer roupa de ciclismo. A única exceção sendo um capacete – caso eu escolha exercitar minha liberdade pessoal e decida usar um.

(manifesto retirado da Revista Velô #5) 

cycle-chic-barcelona-02
O Cycle Chic ganhou o mundo. Estas são fotos do Cycle Chic Barcelona.

Enfim, eu poderia juntar 30mb de referências aqui e não iriam acabar. O importante é que muita gente usa a bicicleta para ir onde bem entende, do jeito que bem entende e isto não é nenhum poder sobrenatural.

cycle-chic-04
O Preferred Mode é um site especializado em fotografar ciclistas estilosos em NY.

E se você pensa que isto é coisa de europeu, está bem enganado. Prova disto é a Aline, que é daqui de Floripa e super faz jus ao título ‘Cycle Chic’. A Aline, inclusive, tem o Bela na Bike, um blog super legal com dicas para ser cycle chic em inúmeras situações e ainda alimenta o Floripa Cycle Chic. Vale os cliques 😉

cycle-chic-03
Foto Fabricio Sousa.

Bom, se você tinha medo de parecer um ciclista-performance-tour-de-france, agora já sabe que existe vida além da lycra. Toda vez que bater um desespero, lembre-se de que antes da Nasa fazer travesseiros, era super normal pedalar com as roupas do dia a dia. E, se mesmo assim, bater um desânimo, joga ‘cycle chic’ no Pinterest e se inspire. Não tem erro.

Para saber mais / Referências

++++ Revista Velô #5

++++ Cycle Chic Copenhage

++++ Copenhagen Cycle Chic: Redefining Bike Culture One Turn at a Time

++++ Cycle chic: Style on two wheels