Esta é a estreia da categoria ‘Dá um tempo‘ – postagens que falarão sobre desculpazinhas relacionadas às condições climáticas para não pedalar. Terá frio, chuva, vento e por aí vai. Hoje vamos falar do calor 🙂

pedal-glamour-calor-capa-02
Divas de verão vintage. Via Bobbins e Another Mag.

O verão tem suas alegrias, mas cumprir com compromissos quando lá fora faz 40 graus não é nenhum moranguinho. Para muita gente, se isto ainda for de bicicleta, pode parecer um passeio no inferno, mas ó, não é tão ruim assim, eu garanto.

Pensando nisto, separei algumas dicas para superar os dias mais quente em cima da magrela sem perder o charme.

1. Beba muita água

pedal-glamour-beba-agua-01
Provando que vou apesar do baita calor

Ok, pode parecer banal; conselho de mãe, mas beber água adequadamente pode ser a diferença entre chegar sorrindo ou passando mal. Um dica simples é levar duas garrafas: uma com água gelada e outra congelada. Assim, você terá sempre água fresca para tomar. De quebra, ainda sobra um pouco de água para refrescar o corpo – caso precise.

2. Use roupas leves

pedal-glamour-kate-perry pedal-glamourkirsten-dunst-lg Aprenda com a Kate Perry ou com a Kirsten Dunst: se elas podem, imagina você. Via Harpers Bazaar

Pelamor, não precisa nem dizer que não é para sair com um lindo casacão em pleno verão, mas escolher bem as peças ajudam e muito. Um bom exemplo é o kimono que é levinho, fresco e protege do sol. Macacões podem ser uma ótima escolha também. Agora se o trajeto for longo, o ideal é usar uma manga comprida bem levinha. Para pedaladas mais longas, proteger do sol pode ser mais eficiente do que ficar ‘com a pele ao vento’. Em caso de calor extremo, vale até molhar a manga comprida e sair de casa assim. Não é muito glamour, mas funciona.

3. Leve outra peça de roupa

É claro que você não vai chegar numa reunião bafo com uma manga comprida molhada, então leve consigo outra peça para trocar na hora. Eu normalmente uso um top por baixo e troco no estacionamento mesmo (pura sensualidade). Normalmente, só de trocar a parte de cima já resolve, mas se for o caso, vale levar um vestidinho, colocar por cima e depois tirar o short em baixo, por exemplo. Se você não curte muito este lance de se trocar no estacionamento, confira a dica 4.

4. Pare em um café

pedal-glamour-calor-01
Nem precisa ser um café tão charmoso. Via Design Sponge e Remain Simple.

Antes de chegar no compromisso, descubra um café que fica bem perto. Tome uma água gelada (ou coma um brigadeiro, porque a vida é curta) e aproveite o ar condicionado. Te garanto que em dez minutos você já estará seca e linda. Daí é só levar consigo a roupa para trocar, pedir para usar o banheiro do local, trocar a roupa, dar um tapa na make e voilá: o Clark Kent das bicicletas.

5. Leve lenços umedecidos e/ou uma toalha de rosto

Se secar ajuda a ficar pronta mais rápido. Se for preciso, jogue uma água no rosto e pescoço para esfriar o corpo e se seque com uma toalha ou com lencinhos umedecidos. Existem modelos de toalhas que ficam bem compactas e secam bem rápido. No início, pode parecer estranho, mas logo você estará ninja em fazer isto em poucos segundos e discretamente.

UPDATE: A Gabriela comentou que usa um borrifador para molhar a pele. Diz ela que o vento no rosto molhado é uma maravilha. Pode ser um modelo bem pequeno e dá para repor a água em qualquer pia. Incrível sim ou com certeza? Preciso testar isto ONTEM. Amei!

6. Tire a mochila das costas

Carregar coisas nas costas fará você sofrer muito mais com o calor. Dê um jeito de ter pelo menos uma cestinha, mas o ideal mesmo é ter um bagageiro. Isto é fundamental para uma pedalada mais confortável em qualquer época do ano. Para saber mais, confira este post.

UPDATE: A Alícia disse que pra ela, usar o alforje foi o pulo do gato para lidar com o calor. Eu sou 110% da mesma opinião. Vale muito a pena tentar, gente.

7. Prenda os cabelos e/ou use lenços na cabeça

PG_Jurere_06
Eu e a Deia com nossos lencinhos para proteger os cabelos do calor

Os cabelos podem ser um drama a parte, mas uma dica ótima é usar lenços para segurar o suor durante a pedalada. Basta prender o lenço como se fosse uma faixinha e seguir viagem. Trancinhas podem ser ótimas também. Já vi gente divide o cabelo em duas partes, faz rolinhos com um elástico e solta quando chega no lugar. Diz que as inimigas morrem de inveja querendo saber como o babyliss dela é tão potente. Já dei dicas sobre isto aqui e aqui.

pedal-glamour-lenco-01
De camisa de manga comprida colocando o lencinho no cabelo

8. Vá com calma

Você não precisa ser a vencedora de velocidade do Strava para ir numa reunião importante pedalando. Vá devagar, com calma, curtindo o trajeto. Com tranquilidade você chegará super bem e nem irá achar que faz tanto calor lá fora. Saia de casa antes se for preciso – mas dependendo do congestionamento e do horário, há grandes chances de ainda assim ser mais rápido de bike. E ah, não tenha medo de suar. Mesmo.

9. DICA EXTRA /// Procure por sombras

A Kelly deixou um comentário contando esta técnica e eu amei, porque não tinha pensado nisto. A ideia é que você procure sombras ao longo do caminho – nos semáforos ou cruzamentos, por exemplo – às vezes vale parar um pouquinho antes do que seria o normal e aproveitar os minutos de sombra. Além disto, você pode mudar de trajeto e procurar por praças ou parques – mesmo que seja um pouquinho mais longe. Como ela mesma disse “às vezes nem nos damos conta das oportunidades de sombra pelo caminho!”.

E aí, curtiram? Como você fazem para lidar com o calor pedalando?

De início, estas dicas podem parecer uma coisa sobrenatural ou que você precisará levar um caminhão de coisa consigo, mas com prática e um bom par de alforjes você irá tirar isto de letra. Você não precisa ir na entrevista de emprego da sua vida para testar pela primeira vez. Comece aos poucos, em um dia não tão quente, indo ao cinema ou no almoço na casa da vó. Depois tira uma foto, me manda e me conta como foi. Aposto que você irá amar.

12 Comentários

  1. Usar a bicicleta para fazer coisas do dia a dia não é o problema. O problema é deixar a bicicleta em segurança enquanto se faz as coisas do dia a dia. Usei a bike na semana passada para ir à UFSC fazer uma prova rápida, e fiquei morrendo de medo o tempo todo – coloquei dois cadeados, prendi as duas rodas e o quadro, levei o selim comigo e ainda temia não encontrar a bike na volta. É isso que me impede ainda de usar a bike pra muitas outras atividades em que eu poderia inseri-la.
    Tens boas dicas sobre isso? Moramos na mesma cidade, mas eu ainda não consigo fazer como tu. Olha que rende um post! 🙂
    Beijo.

    • pglamour

      Daise, taí um post que precisa muito ser feito. Vou dar um jeito para ele sair logo mais 🙂 Acho que este medo é super coerente e comum. Infelizmente, ainda não temos muita infraestrutura para ficarmos tranquilas, né? Obrigada por comentar. Beijos!

      • Vou adorar ler esse post! É que eu vejo vocês, hiperdescolados usando bike pra tudo, e fico querendo muito saber como fazer pra ficar seguro assim. Estou tentando usar a bike pra ir à UFSC mais vezes, mas mesmo com todos aqueles cuidados, deixando a bike num bicicletário bem movimento, num lugar com câmeras de segurança, eu não me sinto segura. Eu já levo o selim da bicicleta comigo, e estava até querendo levar a roda dianteira também. 😀
        Beijão.

  2. Oi! Eu uso a bici pra trabalhar já há 3 anos – aproveito muito essas dicas e sempre levo uma muda de roupa para me “transformar” no banheiro do escritório!
    Tenho mais uma dica boa de verão: no caminho, quando tiver que parar para esperar o semáforo em um cruzamento ou algo assim, aproveito para me refugiar na sombra de alguma árvore próxima 🙂 Parece básico mas às vezes nem nos damos conta das oportunidades de sombra pelo caminho!
    E geralmente prefiro transitar pelas ruas, mas nos dias muito quentes aproveito quando vou passar por praças com árvores e cruzo por dentro para aproveitar também a sombra.

    • pglamour

      Kelly, AMEI as tuas dicas. Inclusive, vou colocá-las ali no post, porque merecem ser compartilhadas. Não tinha pensando nisto 🙂 A ideia de praças é ótima e funciona pra mim também. Obrigada por comentar 🙂 Beijos!

  3. Alícia

    Naiara, sua linda. Levei anos pra descobrir essas dicas todas! Hoje faço quase tudo isso, e funciona mesmo. Mas acho que o grande pulo do gato é o alforje. Com ele, não tem tempo ruim!

    • pglamour

      Nossa, eu também acho o alforje um divisor de águas. Eu sou fã de carteirinha. E, realmente, só a experiência para gente descobrir mesmo o que funciona pra gente 😉 Obrigada pelo comentário, moça 🙂 Beijão ;**********

  4. Uma dica muito boa que eu uso e abuso: leve um borrifador de água!!!!! pode ser pequeno, sempre que tiver uma pia, deixe o borrifador cheio e sempre que puder borrife em você…. o vento no rosto com a água é muuuuito bom, a água vai evaporar logo, mas refresca muuuito…. boaaaa sorte!!!

    • pglamour

      Gabi, ótima ideia! Preciso testar isto urgentemente. Obrigada por compartilhar esta ideia o/ Beijos!

  5. heltonbiker

    Uma coisa que mudou minha vida, ao pedalar no verão, foi MOLHAR A PELE (com água, água normal).
    A única função do suor é evaporar na pele, pois a evaporação é um processo físico que “consome calor”. É por isso que, se a gente soprar a pele molhada, sente um “geladinho”, e é por isso que ficamos com muito mais frio quando estamos molhados, em um dia frio.
    Sendo assim, mudei a estratégia de “beber muita água” para “passar muita água nos braços, pernas, pescoço, tornozelos, orelhas”. Fazendo isso, a gente perde um monte de calor e EVITA a produção exagerada de suor e a consequente desidratação (pois já estamos colocando a água no lugar em que o organismo precisa, “atalhando” a parte de beber, entrar na corrente sanguínea, e sair na forma de suor).
    Em situações extremas de calor, e quando o solaço é inevitável, já comprovei sem “sombra” de dúvida: é a única estratégia que permite pedalar “indefinidamente” sem ter uma insolação, desde que haja água sempre disponível com você na bicicleta – uma garrafinha normal rende muitos quilômetros!
    Última dica: “jogar” água no corpo é a pior forma de aplicar, pois a maior parte escorre pro chão. O bom mesmo é pingar um pouco e esfregar com a mão, como se fosse um protetor solar. Em dias de vento (ou em locais com maior concentração de vento) funciona mais ainda!

  6. Angélica

    Eu tenho um segredo: um casaquinho muito leve que eu molho antes de sair! Mergulho na água mesmo, pra molhar uniformemente e ninguém conseguir ver que está molhado, torço para retirar o excesso e visto. No calor paulistano do meio-dia no verão leva uns 20 e poucos minutos pra estar totalmente seco, protege do sol e na descida dá até para sentir frio! Só não comenta com quem não pedala porque vai rolar upgrade de maluquinha (por andar de bicicleta no trânsito) para completamente pirada! hahahah

    • Naiara Lima

      HAHAHAAH Sim, Angélica! Eu já molhei camiseta de manga comprida e branca e foi ó: sucesso! Mas combinado: vamos manter segredo, pois chega de gente nos achando loucas, nénon? Obrigada por comentar!

Deixe um Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *